5 dicas de marketing para escritores

O conteúdo de hoje é sobre um assunto um tanto polêmico no universo dos escritores: o tal do marketing.

mountain, boat, sunset

1. Guie o navio na direção certa

antes de qualquer estratégia de marketing que comecemos a estabelecer, é imprescindível que saibamos onde queremos chegar. Porquê? Pensa comigo, quando você vai fazer uma viagem, a primeira coisa que você precisa pesquisar é o destino, não é mesmo? Só depois de definir o “onde” é que você começa a pensar nos preços de passagem, hospedagem, se a viagem vai compensar, etc e tal. No universo literário é a mesma coisa, só que o nosso “onde” não se trata de um lugar e sim de um público-alvo. Traduzindo: precisamos definir e conhecer o nosso público-alvo. Conhecer o perfil das pessoas que queremos alcançar. E quando digo perfil, não me refiro apenas a sexo, idade, cidade, religião, etc. Mas a outros aspectos, principalmente culturais, também. Por exemplo: o que o seu leitor costuma assistir na Netflix? Quais os últimos livros que ele leu e gostou? Que gêneros musicais ele gosta de ouvir? Com qual “tribo” ele se identifica? Quais roupas ele acha legais? O que essa pessoa costuma fazer nas horas livres? São essas (e outras) perguntas-chave que você tem que fazer e buscar responder para então começar a montar a melhor estratégia de marketing para o seu trabalho. Então, repara só no movimento: nós partimos da superfície (que são aquelas informações mais básicas de idade, sexo, etc) e vamos mergulhando mais fundo nesse conhecimento. Isso é o que chamo de traçar o perfil do seu público-alvo. Quanto mais você souber sobre esse público, mais fácil ficará chegar até ele. É claro que essa é, talvez, a parte mais demorada de se fazer, até porque ela é contínua, mas vai facilitar muito o seu caminho. Através dela você vai definir quais as melhores ferramentas, qual a frequência que você irá manter, qual a linguagem a ser utilizada, qual o seu posicionamento para alcançar novos leitores e etc.
anchor, throw, rotation

2. LEVANTAR ÂNCORA

A dica número 2 é tão importante quanto a primeira, galera. Quando digo pra vocês que é preciso “levantar âncora” me refiro a ação mesmo, o fazer. No nosso caso, fazer o marketing na prática. Colocar a sua mão na massa! Não dá pra lançarmos o nosso navio ao mar e ficar esperando que outras pessoas o guiem sozinhas. Isso não vai acontecer, galera. Ou seja, esperar que uma editora, ou qualquer outra empresa, tome conta de toda essa responsabilidade é receita certa para o nosso barco afundar. E não é porque somos escritores iniciantes não, é porque é assim que funciona o mercado da propaganda. O marketing é uma ação constante e nós somos os maiores interessados que ele funcione! Por isso a importância de estarmos à frente do comando. Quem perderá noites de sono com pesquisas, com leituras sobre marketing, com postagens criativas e divertidas e toda essa instrumentalização, somos nós! Não podemos ficar parados, ancorados, apenas desejando que as coisas aconteçam. Para publicar o seu livro, você passou dias e dias fazendo essas coisas, não é verdade? Fez pesquisa, escreveu, revisou, reescreveu, revisou de novo, xingou, arrancou os cabelos, até que tudo saísse do jeitinho que você queria. E por que na hora de vender o seu livro, você não fará o mesmo? E aqui trago uma verdade talvez nunca antes revelada para muitos: o trabalho do escritor vai muito além de escrever. Mas muito mesmo! Prepare-se para se descobrir um verdadeiro camaleão. Aí entra uma polêmica no caso das “editoras pagas”. Vejo muitos autores que carregam aquela ideia: “mas se eu tô pagando, eles tem que fazer o serviço de divulgação sim!” Gente, eu não estou dizendo que somente você, autor, irá divulgar. Realmente as editoras têm esse papel também. Mas é você quem é o maior responsável por isso. É seu papel se preocupar com o que os leitores estão achando da sua história, envolvê-los, cativá-los, conquistá-los. Isso editora nenhuma é capaz de fazer por você.
competition, business, offer

3. APROVEITE A FORÇA DO VENTO

A dica número 3 é preciosa para trabalharmos no alcance de novos leitores. Aproveitar a força do vento trata-se de construir e ampliar o seu networking, galera. Expandir a sua rede de contatos, fazer parcerias, apoiar outros escritores, trocar experiências, buscar ajuda mútua com blogueiros. É unir suas forças com outras já existentes, de forma a beneficiar ambos. Mas cuidado! Não é se aproveitar dos outros não, galera! Calma lá. Vamos supor que existe um escritor X e você gosta muito do trabalho dele. Apresente-se a ele. Diga que o admira, que acompanha as obras dele, o que mais gostou, participe do universo desse escritor X. Automaticamente você o estará apoiando e também estará aumentando a sua rede de contatos. Daí um belo dia, vai que esse escritor X começa a ler uma obra sua, e começa a indicar ela para os leitores dele? Pois é, tá vendo a importância do apoio? Trata-se de parceria, de ajuda, de dar e receber, reciprocidade. Esteja consciente de que ninguém, ninguém, vou repetir, ninguém! pode fazer o trabalho por você.
antarctica, mountains, sunrise

4. DESVIAR DOS ICEBERGS

Pessoal, o marketing é uma faca de dois gumes. O marketing positivo é o que nós buscamos trabalhar aqui hoje, mas existe também o marketing negativo. Por isso, quando adentramos nesse mar aberto da propaganda, existem algumas precauções necessárias a tomar. Quando escolhemos essa profissão de escritor, automaticamente nos tornamos uma marca, como se fossemos uma empresa. Nos tornamos de fato uma entidade. Criamos uma imagem para o público, de forma a repassar nossos comportamentos, valores, ideias, etc. Nossas ações passam a ser representantes da nossa pessoa. Por isso, é extremamente importante o cuidado e a preocupação com o quê e de que maneira estamos veiculando a nossa propaganda. Sendo assim, uma das principais preocupações se refere à linguagem utilizada para fazer a sua ação de marketing. Para alcançar o seu público, você precisará “falar a mesma língua que ele”, entretanto, mantendo o cuidado para não ofender quaisquer outros. “Ah, Day, mas não dá pra agradar todo mundo! Sempre vai ter alguém pra reclamar de alguma coisa”. Gente, nesse caso não se trata de agradar ou não. Se trata de respeito, de dignidade, responsabilidade. Você não precisa agradar a todo mundo, apenas ao seu público. Mas usar de comportamentos agressivos, desqualificantes, opressivos, e quaisquer outro nesses sentidos é adotar para você uma péssima imagem pessoal. E consequentemente, uma péssima imagem para suas histórias também.
boat, yacht, port

5. MANTER O NAVIO EM ALTO-MAR

A premissa dessa última dica é bem simples: a constância da ação mantém o movimento e o equilíbrio. Já reparou, por exemplo, que, para manter a bicicleta em pé, você precisa estar em movimento constante e manter-se equilibrado sobre ela? Como uma coisa depende da outra? Talvez esse seja o maior mantra quando se trata de marketing para escritores. Seja constante em suas divulgações. Não divulgue apenas “quando tiver tempo”. Não menospreze a importância da propaganda para o seu trabalho! Fazer marketing é tão importante quanto escrever. É claro que no começo, o caminho leva tempo. Como dito anteriormente, você vai formando a sua rede aos poucos, vai expandindo conforme vê os resultados e as melhores possibilidades. Uma grande verdade que aprendi com tudo isso foi aquela frase “quem não é visto, não é lembrado”. E gente, sério, isso é muito mais real e profundo do que parece. Principalmente hoje, com tantos livros sendo lançados diariamente, com Netflix lançando séries toda semana, com Spotify, Youtube e tudo mais. O leitor não vai simplesmente acordar um belo dia e decidir comprar um dos nossos livros. Somos nós que precisamos convencê-lo disso! De que aquela história vai trazer algo de bom pra ele. Mas atenção! Pelamooooooor de tudo que você acredita, não saia por aí flodando as redes sociais e enchendo todo lugar com posts de links e propagandas. Você é melhor que isso! Use a inteligência, a criatividade, e monte um cronograma que seja compatível com o de escrita. Você não precisa trabalhar com todas as redes sociais de uma vez. Escolha duas ou três, e realmente faça acontecer! Às vezes menos é mais.
E então, você aceita algumas sugestões de leitura? Durante as próximas semanas recomendaremos vários títulos do catálogo da Conquista, com muita informação de qualidade, para dar aquela turbinada nos seus estudos, fazer uma atualização na carreira ou mesmo melhorar alguns hábitos. Vem com a gente!
Share on facebook
Compartilhe
Share on twitter
Compartilhe
Share on linkedin
Compartilhe

Receba nossas novidades diretamente em seu e-mail.

×
×

Carrinho